sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Historial da Freguesia da Malagueira


Entre a idade média e o ano de 1841, Évora teve cinco freguesias urbanas: Sé, S. Pedro, S. Mamede e St.º Antão.
Num curto período do governo do Arcebispo D. Teotónio de Bragança (séc. XVI) existiu a de S. Joãozinho. Em 1840 foi extinta a de Santiago e integrada na de S. Mamede. As quatro freguesias restantes permaneceram até há pouco tempo.
1997 marcou uma mudança importante: o Projecto Lei apresentado pela CDU através do deputado eleito pelo PCP no distrito foi aprovado pela Assembleia da República, dando lugar à criação de novas freguesias e à reorganização administrativa das freguesias da Sé e S. Pedro.
Surgiram, assim, quatro novas freguesias na cidade extramuros: Malagueira, Horta das Figueiras, Bacêlo e Senhora da Saúde.

A criação das novas freguesias obedeceu a dois grandes objectivos:
  • Aproximar o Poder Local das populações, ter um conhecimento mais próximo das suas necessidades e resolver eficazmente os seus problemas.
     
  • Revitalizar a vida sócio-económica e cultural das freguesias, acentuando o sentido de presença.
     
    IMG_0.jpg (19633 bytes)
    Junta de Freguesia
IMG_4.jpg (26019 bytes)Freguesias Urbanas (extramuros) de Évora

IMG_1.jpg (31670 bytes)Évora 1501
IMG_3.jpg (23998 bytes)
IMG_2.jpg (56462 bytes)Vista actual
 
Até à década de 40 do séc.XX, a zona urbana de Évora limitava-se à cidade intramuros. Todo o espaço não integrado dentro das muralhas medievais era constituído por quintas, hortas, ferragiais e vinhas. Alguns topónimos permaneceram até hoje: Poço entre Vinhas, Malagueira, Picada, Fontanas, Escurinho, Quinta da Vista Alegre, entre outros.
Muitos edifícios testemunham esta ocupação, ainda que outros tenham desaparecido, como ermida de Nossa Senhora da Glória, que se localizava junto ao Chafariz das Bravas.
ima_01.jpg (17417 bytes)
1
ima_02.jpg (15812 bytes)
2
ima_03.jpg (16810 bytes)
3
ima_04.jpg (16978 bytes)
4
ima_05.jpg (17125 bytes)
5
ima_06.jpg (15864 bytes)
6
ima_07.jpg (18447 bytes)
7
ima_08.jpg (20083 bytes)
8
ima_09.jpg (15849 bytes)
9
ima_10.jpg (17757 bytes)
10
ima_12.jpg (16256 bytes)
11
ima_13.jpg (15656 bytes)
12
Legenda:1 - Quinta da Manizola. séc. XIX. Pertenceu ao visconde da Esperança e foi a Quinta do Arcediago, propriedade        de André de Resende.
2 - Convento da Cartuxa. sécs. XVI, XVIII, XX.
3 - Igreja da Cartuxa. sécs. XVI, XVIII, XX.
4 - Moinhos do Alto de S. Bento. séc XIX ?
5 - Aqueduto da Água de Prata. séc. XVI. MN dec. 16/08/1910
6 - Convento de s. Bento de Cástris. Sécs. XIV, XVI, XX. Sede da Casa Pia Masculina. 
    
MN Dec. 8 218 de 19/06/1910.
7 - Ermida de S. Caetano ou S. Cornélio. séc. XVI, XIX.
8 - Quinta da Malagueira. séc. XIX / XX. Edifícios, jardins e fontes. Pertenceu ao Conde de ervideira.
9 - Chafariz das Bravas. séc. XV, IIP.
10 - Nora do Escourinho ou da Picada.
11 - Capela e Paço Rural de S. José da Peramanca.
12 - Ermida de Santo Antonico. séc. XVIII.
13 - Cruzeiro da Picada. séc. XVIII.
ima_11.jpg (28145 bytes)13
A expansão urbanística da cidade na zona extramuros, fez-se, na sua maior parte, à margem de estudos urbanísticos, com excepção de duas zonas, uma a nascente (Zona de urbanização n.º1) e outra a poente (iniciativa privada: Quinta da Vista Alegre, quinta St.ª Catarina, Tapada do Ramalho).
Em 1975, a cidade tinha cerca de 40.000 habitantes, dos quais 2/3 habitavam fora das muralhas, distribuídos por 28 bairros "clandestinos", destes apenas 7 possuiam um estudo urbanístico, 11 não tinham água, 17 não tinham esgoto e poucos tinham arruamentos pavimentados. Os moradores organizam-se, mostram-se dispostos a colaborar, mas exigem do Município a construção dessas infra-estruturas.
Após o 25 de Abril, o Poder Local democrático rouxe um novo entendimento dos problemas de habitação, que em Évora se traduziu, entre outros aspectos, na recuperação de "clandestinos" e no desenvolvimento das cooperativas de habitação.
 
imagem_1.jpg (15085 bytes)
Boa Vontade:
 400 fogos constrídos na freguesia; tem sede social.
imagem_2.jpg (14357 bytes)
Habitévora:
 288 fogos construídos na freguesia; tem sede social e polidesportivo em construção
imagem_4.jpg (26873 bytes)imagem_5.jpg (30043 bytes)
imagem_3.jpg (12739 bytes)
Giraldo sem Pavor
: 319 fogos construídos na freguesia; tem sede social e polidesportivo; promoção de actividades culturais e desportivas
imagem_6.jpg (22473 bytes)

Em 1977, a Câmara Municipal de Évora convidou o Arq. Siza Vieira para desenvolver o plano de Pormenor da Malagueira, na zona Oeste da cidade.
Do olhar de Siza Vieira sobre o Alentejo e a cidade e o contributo popular, nasceu o projecto da Malagueira; é o resultado de um trabalho conjunto do Arq. Siza Vieira com vários técnicos e com a participação activa dos futuros moradores em numerosas reuniões e plenários. O seu principal mérito não assenta no valor artístico, no diálogo que estabelece com a arquitectura da cidade antiga, mas também na experiência cultural e cívica que representa.
imagem_7.jpg (18652 bytes)
Desenho de Siza Vieira
imagem_8.jpg (24776 bytes)
Início da construção da Malagueira

imagem_9.jpg (22143 bytes)
Aspecto actual

A Malagueira "é hoje um pedaço de cidade viva, que estabeleceu as suas ligações, as suas conexões, com as grandes quintas, com os quarteirões das casas clandestinas, com a cidade antiga. A Malagueira cresceu na dor e na luta para atingir esse momento de serenidade, tão esperado por siza, de equilíbrio entre o novo e o existente, entre o construído e o natural".
BEAUDIN, laurent, "Siza", L' Architecture D' Aujourd' hui, Dez. 1991, pág. 54
 
Este projecto de Siza Vieira tem sido distinguido desde o seu início com um conjunto extraordinário de prémios, alguns de âmbito internacional.
Frequentemente o bairro é percorrido por grupos curiosos, na maioria dos casos estudantes de arquitectura provenientes de todo o mundo, atraídos pelo desafio que esta sua proposta representa.
Mas nesta freguesia existem também outros edifícios merecedores de destaque pelas soluções arquitectónicas que a apresentam.
imagem_01.jpg (11779 bytes)
1
imagem_02.jpg (10291 bytes)
2
imagem_03.jpg (10843 bytes)
3
imagem_07.jpg (11713 bytes)
4
imagem_08.jpg (16057 bytes)
5
imagem_09.jpg (14971 bytes)
6
1, 2, 3 - Bairro da Malagueira,  aspectos parciais.
4 - Quinta do monte Redondo.5 - Quinta da Vista Alegre.6 - Bairro António Sérgio.7 - Comissão de Coordenaçao da Região do Alentejo
8 - Espaço comercial.
imagem_06.jpg (22085 bytes)
7
imagem_05.jpg (25228 bytes)
8
 
Ocupação Urbana dos Bairros Clandestinos à Actualidade
  • Bairros de Origem Clandestina
Anos 30/40
img_1.jpg (10091 bytes)
St.ª Maria
img_2.jpg (9461 bytes)
Sr.ª da Glória
img_3.jpg (12655 bytes)
Três Bicos
Anos 70
img_4.jpg (11628 bytes)
Torralva
img_5.jpg (14320 bytes)
Fontanas
img_6.jpg (11494 bytes)
Espadas (zona transição)

  • Loteamentos Licenciados
Anos 60
img_7.jpg (12142 bytes)
Vista Alegre
img_8.jpg (12155 bytes)
Tapada do Ramalho
img_9.jpg (12037 bytes)
St.ª Catarina
Anos 70
img_10.jpg (15281 bytes)
Cruz da Picada
img_11.jpg (14637 bytes)
Malagueira
img_12.jpg (13928 bytes)
António Sérgio
Anos 80
img_13.jpg (9533 bytes)
Escurinho
img_14.jpg (14812 bytes)
Alto dos Cucos
 
Anos 90
img_15.jpg (14570 bytes)
Vila Académica
img_16.jpg (11684 bytes)
Quinta do Mte. Redondo
img_18.jpg (15667 bytes)
Vilas da Cartuxa

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...