sexta-feira, 29 de abril de 2011

Festival de Tunas Académicas

A Tuna Académica da Universidade de Évora realiza nos dias 29 e 30 de Abril o V CITARA - Certame Internacional de Tunas Académicas da Região Alentejo. O V CITARA é um festival de tunas Académicas que tem por objectivo mostrar aos eborenses e à cidade de Évora algumas das melhores Tunas do país, assim como a sua música e tradição académica.

No dia 29 de Abril, decorre a “Noite de serenatas”, que será realizada às 21h30 nas escadas da Sé Catedral de Évora. Às 00h00, haverá arraial académico no Jardim do Granito da Universidade de Évora.

O dia 30 de Abril, começa com o desfile das Tunas às 16h00, pelas ruas de Évora e à noite, pelas 21h30 será o “Festival de Tunas”, na Arena d'Évora.

As Tunas a Concurso são: Estudantina Universitária de Lisboa; Semper Tesus - Tuna Académica da Escola Superior Agrária de Beja; Tuna Académica de Farmácia da Universidade de Lisboa; Desertuna - Tuna Académica da Universidade da Beira Interior; e Imperial Neptuna Académica, da Cidade da Figueira da Foz

Como Tunas Extra-Concurso, apresentam-se a Tuna da Escola Superior de Enfermagem São João de Deus e a Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora.

O evento conta com uma vertente solidária, revertendo parte da bilheteira a favor da Associação Pão e Paz, por isso, pede-se ao público que participe na ajuda, trazendo bens alimentares que irão ser entregues à referida associação. A recolha desses bens alimentares será efectuada no dia 29 de Abril, durante a “Noite de Serenatas”, nas Escadas da Sé Catedral de Évora, e no dia 30 de Abril, na Arena d'Évora.

Dois mortos e quatro feridos graves

Duas pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas, quatro delas com gravidade, numa colisão entre dois automóveis ocorrida esta manhã na Estrada Nacional 254, perto de Redondo, Évora.

O acidente aconteceu às 09h22, na estrada que liga Évora ao Redondo, a cerca de quatro quilómetros desta vila alentejana. As vítimas estão a ser transportadas para o Hospital de Évora, pelo que a EN254 está cortada ao trânsito nos dois sentidos.

"Prevemos que a circulação automóvel possa vir a ser retomada por volta das 11:30", estimou a fonte da GNR.

No local, além de meios da GNR, encontram-se 24 bombeiros, pertencentes às corporações de Évora, Redondo e Alandroal, apoiados por oito viaturas.

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) que o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tem baseada em Évora também foi mobilizada para o socorro às vítimas.

Évora Perdida no Tempo - Altar no Palácio dos Morgados Melos de Carvalho

Altar no Palácio Vilas Boas ou dos Morgados Melos de Carvalho (Grémio da Lavoura), em Évora.
 Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1966
Legenda Altar no Palácio dos Morgados Melos de Carvalho
Cota DFT4357 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quinta-feira, 28 de abril de 2011

“Histórias em Família” na Biblioteca Pública de Évora

O Centro Educativo para a Leitura (CEL) irá assinalar o “Dia da Mãe” com ateliers na Biblioteca Pública de Évora, no dia 30 de Abril (vésperas do Dia da Mãe), convidando mães e filhos a participarem nesta actividade.
Serão feitas duas sessões com actividades para duas faixas etárias diferentes, onde mães e filhos poderão brincar através dos livros. A entrada é livre, mediante inscrição prévia (telf. 266 769330).
A Sessão I decorre das 15:00 às 16:00 horas e terá como público-alvo crianças dos quatro aos oito anos, acompanhadas pela mãe. O número máximo de participantes por sessão é de 12 crianças.
A Sessão II realiza-se das 16:30 às 17:15 horas e o público-alvo será constituído por crianças dos 12 aos 36 meses, acompanhadas pela mãe. O número máximo de participantes por sessão é de 10 crianças.
O local das sessões é o Espaço Infanto-Juvenil da Biblioteca Pública de Évora, sendo dinamizadores do evento Silvia Chambino e Rui Melgão.

Câmara de Évora abre LIVRARIA MUNICIPAL - Inauguração dia 29 de Abril de 2011

Numa cerimónia aberta a toda a população, a Câmara de Évora inaugura no próximo dia 29 de Abril, às 17h30, a Livraria Municipal, um novo espaço dedicado à venda, promoção e divulgação de publicações editadas ou apoiadas pela Autarquia, inserido no Núcleo de Documentação - serviço pertencente à Divisão de Assuntos Culturais -, no rés-do-chão do edifício dos Paços do Concelho.
A entrada para a Livraria Municipal, aberta ao público de segunda a sexta-feira, no horário 09h30/12h30 e 14h00/16h00, poderá fazer-se pela entrada principal dos Paços do Concelho, na Praça do Sertório, ou através de um acesso directo, criado pela abertura de uma porta deste edifício na Rua de Olivença.

A par da venda de livros, na Livraria Municipal vai também ser possível adquirir outros materiais do município, como postais, medalhas comemorativas, cd’s, vídeos, sendo que, tanto uns como outros, vão passar a estar disponíveis para visualização no sítio de internet da Câmara Municipal de Évora.

Em virtude do espaço da Livraria Municipal estar inserido nas instalações do Núcleo de Documentação, tal permite que os munícipes possam, não só comprar livros, mas também que os possam consultar e sobre eles usufruir de um esclarecimento e aconselhamento apropriados.
O Núcleo de Documentação é uma biblioteca especializada em História e Património Locais, e um centro de apoio à investigação, a nível interno e externo ao Município; e é também responsável pela edição de algumas publicações da Autarquia, como é o caso do Boletim Cultural “A Cidade de Évora”.

A inauguração da Livraria Municipal vai ainda servir de ocasião para o Núcleo de Documentação apresentar outros projectos, nomeadamente, a finalização das obras de remodelação e beneficiação das suas instalações e um novo projecto intitulado “Gira-Livros”, que consiste na recepção e oferta de livros ao público. O seu funcionamento pode equiparar-se a um banco de livros, uma vez que, através do “Gira-Livros” o Núcleo de Documentação passa a aceitar doações de livros, particulares ou de outra índole, de volumes individuais ou colecções, e procede ao seu acondicionamento e posterior oferta, a todo e qualquer leitor interessado, gratuitamente. Serão aceites livros de todos os géneros e temas (Literatura, História, entre muitos outros, incluindo dicionários e/ou enciclopédias), exceptuando livros escolares, que estejam ainda em bom estado de conservação, de modo a que outras pessoas os possam ler e/ou guardar ou mesmo tornar a oferecer.


Évora Perdida no Tempo - Vista parcial de Évora

Vista parcial de Évora, a partir do lado Poente. À esquerda vê-se a Rua de Machede, à direita a Igreja do Espírito Santo e ao fundo, ao centro, a Sé Catedral.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1970
Legenda Vista parcial de Évora
Cota DFT7617 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Caracterização da freguesia de S.Manços

Orago: S. Manços
População: -/+ 1 300 habitantes

Actividades económicas: 
Agricultura, pecuária, cooperativas de produção agrícola, de consumo e serviços, indústria de carnes e enchidos, panificação, construção civil, serralharia civil, carpintaria e comércio.

Feiras: anual - franca (4.º domingo de Agosto)
Festas e romarias: S. Manços e N.º Sr.ª  da Ajuda (2.º fim-de-semana de setembro)
Património Cultural e edificado: Igreja matriz, cruzeiro, anta e estatueta em bronze com cerca de 2 mil anos.
Outros locais de interesse turístico: praça de touros e jardim.
Gastronomia: Sopa de tomate, gaspacho, açorda alentejana, migas gatas, pé de porco de coentrada e ensopado de borrego.
Colectividades: Associação Os amigos de S. Manços, casa do Povo, grupo Desportivo de S. Manços, Grupo Musical Alta Voltagem e grupo de Forcados Amadores de S. Manços.


Edifício da Sede da junta de Freguesia

Freguesia situada junto da margem direita da ribeira de Azambuja, afluente do rio Degebe, S. Manços dista cerca de 20 quilómetros da sede do conselho. S. Manços foi elevada à categoria de vila em 29 de Dezembro de 1923.
Está esta freguesia ligada à tradição de S. Manços, considerado o primeiro bispo de Évora. Este terá estado sepultado na sua igreja paroquial, de onde os cristãos o levaram em 714, durante a invasão árabe, para Vila Nueva de S. Mâncio, na diocese de Palência, onde existiam, já no fim do século VII, duas igrejas a ele dedicadas. Por doação de D. Telo Peres em 9 de Julho de 1195 se fundo o mosteiro beneditino naquela terra espanhola.
Conforme a "História das Antiguidades de Évora", de André de Resende, um Homem nobre deu sepultura ao nosso santo na herdade de S. Manços, e crescendo a fama e os milagres, o conde D. Julião e D. Júlia, matrona religiosa, a cujo domínio aquela herdade veio, lhe construíram uma famosa basília "que agora é destruída e edificaram aquela torre que ainda dura meio destruída já".
A referência mais antiga que se conhece da "entrega da herdade de Somanços ao Cabido", é de 26 de Abril de 1278, documento que faz parte do arquivo capitular. No códice 3 - II - fls. 3 do mesmo, feito em 1321, se diz que "há o Cabiso hum herdamento em Somanços que ouve de presoria".
A folhas 16,v, se encontra o testamento de Mem Soares cavaleiro e sua mulher Sancha Gonçalves, ambos sepultados na Sé, junto da porta Gótica do claustro, que no ano 1301 fizeram doação de herdamento que possuíam em S. Manços, ao Cabido, devendo este manter duas capelas de missas por suas almas. No "livro das Demarcações Antigas", feiro em 1424, ao descrever os limites do dito herdamento já se refere a igreja: "... seguinte per elle ao dito caminho que vai para a cidade voltando por elle ata ribeira sobredita de san mãços ante a porta principal da egreja". Igual referência de encontra noutro códice escrito em 26 de Maio de 1460: "as quais folhas jazem em par com herdade do cabido de Sam manços contra vandaval e chegam a ribeira que vai para a dita ermida de sam manços".
A actual igreja matriz, dos finais do século XVI, inícios do séc. XVII, foi construída pelo mestre de pedraria eborense, Diogo Martins, no local de outro mas antigo que a Sé fundara, no séc. XV. Em 1962 sofreu obras de beneficiação interior que a alteraram, sobretudo na nave, perdendo alguns elementos ornamentais sacros, tais como talha, azulejaria e escultura dos séculos XVII e XVIII. As obras foram da iniciativa do pároco de então, o Reverendo Henrique José Marques. Recentes escavações e o restauro da abside puseram a descoberto elementos arquitectónicos romanos.
A observação atenta da capela-mor leva a considerá-la da época visigótica. Vicente Lamperes inculca o plano da mesma tradição siríaca ou bizantina. A igreja tem uma fachada de duas torres com alpendre de três arcos de volta abatida. Os livros paroquiais mais antigos que existem datam do ano de 1591. Esta freguesia tinha, em 1758, 170 fogos e já vem referida no pergaminho 68 da Colegiada de S. Pedro.


Germinação entre S. Manços e a Villa Nueva de
San Macios na província de Lion, Norte de Espanha


Momento de celebração da geminação entre S. Manços
e Villa Nueva de san Mancios. Celebrada pelo Presidente
da J.F. de S. Manços e o Alcaide de Villa Nueva de San Mancios


Vista parcial da Vila de S. Manços
Espaços verdes, zona de lazer. Jardim Público de S. Manços
 
Igreja matriz erguinda sobre o templo visigótico e cruzeiro Medieval mandado erguer pelo Mestre D'Aviz (recentemente recuperado pela J.F. S. manços
Urna em prata contendo os restos mortais do santo Martir de S. Manços. Encontram-se guardadas estas reliquias na igreja de Villa Nueva de San Mancios, estando uma parte na Sé de Évora doada por Filipe I de Espanha II de Portugal.

terça-feira, 26 de abril de 2011

domingo, 24 de abril de 2011

Precisa-se Responsável de Logística - Évora

A Tempo-Team recruta para prestigiado cliente do sector fabril em Évora:

Responsável de Logística (M/F)


Procuramos:
- Habilitações académicas: Licenciatura em Gestão/Logística;
- Experiência anterior na área da logística;
- Bons conhecimentos de Inglês, Francês e Espanhol;
- Bom relacionamento interpessoal;
- Elevado sentido de responsabilidade e organização;
- Boa capacidade de comunicação;
- Disponibilidade total e imediata.


Oferecemos:
- Vencimento compatível com a função.


Para se candidatar a esta oferta envie o seu currículo para o email candidaturas.evora@tempo-team.pt

Só serão consideradas as candidaturas enviadas para o email designado.

sábado, 23 de abril de 2011

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Tourada na Freguesia de S.Manços

Évora Perdida no Tempo - Altar no Palácio dos Morgados Melos de Carvalho (Évora)


Altar no Palácio Vilas Boas ou dos Morgados Melos de Carvalho (Grémio da Lavoura), em Évora.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1966
Legenda Altar no Palácio dos Morgados Melos de Carvalho
Cota DFT4357 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Exposição “Entre o Dia e o Sonho” de Carlos Roxo

Carlos Roxo é arquitecto, nasceu em Lisboa, onde vive, mas tem com o Alentejo uma irresistível empatia emotiva e cultural que carrega cumplicidades, sendo que a sua mãe e esposa são alentejanas, de Estremoz. Foi ainda como estudante de arquitectura que se interessou pelo desenho, registando no papel as paisagens e povoados alentejanos. Hoje reacende essa paixão pelo desenho com um olhar diferente, não como intérprete do real que o encantava, mas como explorador de um outro real, de um imaginário que transporta uma inquietação de novo tipo e que, doravante, gostaria de partilhar com os outros.
Nas suas palavras “agora volto ao desenho, idioma onde o traço trespassa o infinito que se lhe abre em cada folha de papel, invade o momento seguinte como que gerado por mãos precisas que antes estavam apenas em repouso e que agora são acção, se precipitam em desconhecido espaço que, diga-se de verdade, era já há muito vivido, quase uma certeza, com aquele rigor que só os sentidos sabem identificar (…) onde a mão nos revela o que sabemos de nós e o que não sabemos, o que queremos mostrar e o que ocultamos sem consciente advertência”.
A sessão de abertura da exposição contará com um momento de poesia pelo actor Rui Nuno e um concerto pelo Ensemble de Clarinetes do Conservatório Regional de Évora - Eborae Mvsica
Esta exposição estará aberta ao público até 30 de Abril, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00, e sábados e domingos só no período da tarde, encerrando à segunda-feira.

Évora Perdida no Tempo - Vista parcial de Évora

Vista parcial de Évora, a partir do lado Poente. À esquerda vê-se a Rua de Machede, à direita a Igreja do Espírito Santo e ao fundo, ao centro, a Sé Catedral.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1970
Legenda Vista parcial de Évora
Cota DFT7617 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Comemorações do 25 de Abril em Évora



DIA 23 DE ABRIL
PRAÇA DO GIRALDO | PALCO
21:30 - CONCERTO | COMEMORATIVO DO 162.º ANIVERSÁRIO DA SOCIEDADE HARMONIA EBORENSE, COM OS GRUPOS BALLIS BAND | UANINAUEI | TOQUES DO CAÓTICO

DIA 24 DE ABRIL
SÃO SEBASTIÃO DA GIESTEIRA
21:00 - NOITE CULTURAL | SEDE DO GRUPO DESPORTIVO
Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Arraiolos e Grupo de Música Popular “Aguarela do Divôr” da Igrejinha

PRAÇA DO GIRALDO | PALCO
22:00 - GRUPO| PUCARINHO
00:00 - GRÂNDOLA VILA MORENA E FOGO DE ARTIFÍCIO

DIA 25 DE ABRIL
PÁTIO DE SALEMA | S.O.I.R. “JOAQUIM ANTÓNIO D'AGUIAR”
00:05 - CONCERTO | GRUPO “MU”

PAÇOS DO CONCELHO
10:00 - CERIMÓNIA DE ENTREGA DE HABITAÇÃO SOCIAL

PRAÇA DO GIRALDO | MANHÃ DESPORTIVA
09:00 - SAÍDA DO PASSEIO DE BICICLETA ÉVORA/MONTE DO SOBRAL/ÉVORA
10:00 - ESGRIMA - LUSITANO GINÁSIO CLUBE
10:00-12:30 - MNI-BASKET / JOGAR + | BADMINGTON / JOGAR + | XADREZ / GDDIANA
10:30 - STONEBOYS TEAM - DESPORTOS COMBATE ÉVORA
11:00 - TAEKWONDO - ASSOCIAÇÃO TAEKWONDO KUNGANG REGIÃO SUL
11:30-12:30 - GINÁSTICA / JOGAR +

TEMPLO ROMANO | PRAÇA DO GIRALDO | PRAÇA 1.º DE MAIO
11:30 - BANDA FILARMÓNICA DA CASA DO POVO DE N.ª S.ª MACHEDE ARRUADA

SEDE DA SOCIEDADE RECREATIVA E DRAMÁTICA EBORENSE
AVENIDA DA UNIVERSIDADE
15:00 - “OLHARES” - Inauguração da Exposição de Pintura de Carlos Godinho

SEDE DA SRDE - AVENIDA DA UNIVERSIDADE
18:00 – COMEMORAÇÕES DO 114º ANIVERSÁRIO DA SOCIEDADE RECREATIVA E DRAMÁTICA EBORENSE

SÃO SEBASTIÃO DA GIESTEIRA
08:30 - CONCENTRAÇÃO NO POLIDESPORTIVO
09:00 - INÍCIO DA CAMINHADA E DO PASSEIO DE MOTA E BICICLETA
11:30 - JOGO DE FUTEBOL FEMININO NO POLIDESPORTIVO
12:30 - ALMOÇO JUNTO AO POLIDESPORTIVO, OFERECIDO PELA JUNTA DE FREGUESIA

S. MIGUEL DE MACHEDE | PARQUE COMUNITÁRIO AMARO CALADO
10:00 - SESSÃO DE FITNESS - Junta de Freguesia de S. Miguel de Machede

CANAVIAIS | PRAÇA JOSÉ JOAQUIM PITEIRA
10:30 - ACTIVIDADES PARA A POPULAÇÃO NO CAMPO DE JOGOS
Junta de Freguesia dos Canaviais

DIA 28 DE ABRIL
RUA DO MENINO JESUS | PONTO J@EVORA
18:00 - APRESENTAÇÃO DE LIVRO
AURORA RODRIGUES “GENTE COMUM - UMA HISTÓRIA NA PIDE”

DIA 29 DE ABRIL
MUSEU DE ÉVORA
18H30 - CONCERTO
CORO POLIFÓNICO “EBORAE MUSICA”

DIAS 30 DE ABRIL A 7 DE MAIO
PALÁCIO D. MANUEL
EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS - ARQ.TO ELIAS RODRIGUES
Junta de Freguesia Sé e São Pedro

NOTA: devido ao facto do dia 25 de Abril coincidir com a 2.ª Feira de Páscoa, em que manda a tradição que os eborenses saiam para os campos com o seu farnel de borrego, não se organizará este ano o habitual churrasco popular no Jardim Público.

Évora Perdida no Tempo - Obras na Rampa de São Miguel

Largo dos Colegiais durante a intervenção: obras na Rampa de São Miguel. Em Novembro de 1953 a Casa Cadaval doou ao município o terreno adjacente ao Buraco dos Colegiais para arranjo e ajardinamento, reservando essa passagem a peões, obra que ficou pronta em 1955.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1953 - 1955
Legenda Obras na Rampa de São Miguel
Cota DFT3027 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

terça-feira, 19 de abril de 2011

10 de Abril a 15 de Maio na Igreja de S. Vicente - Projecto Artístico Internacional “Estou só a ver”

“Estou Só a Ver” é um projecto artístico que dois artistas contemporâneos holandeses - Jacobien de Rooij e Erik Mattijssen – vão desenvolver na Igreja de S. Vicente a partir do dia 10 de Abril e que conta com o apoio da Fundação OBRAS e da Câmara Municipal de Évora.
O projecto artístico “Estou Só a Ver” inicia-se com um estúdio aberto, das 11:00 às 13:00 e das 15:00 às 19:00, em que o público terá oportunidade de observar o progresso do trabalho dos dois artistas holandeses. A Igreja de São Vicente, que foi transformada num espaço de exposição, oferece uma estrutura quase simétrica e é o cenário perfeito para esta instalação de Jacobien de Rooij e Erik Mattijssen, que é uma grande vista panorâmica, composta por desenhos de tamanho grande em papel e parte directamente na parede, que são inspirados por vários aspectos de Portugal.
Sendo que Rooij centra-se na paisagem portuguesa, enquanto Mattijssen sobre o interior das casas tradicionais. As pessoas estão ausentes do seu trabalho, mas sente-se a sua presença como se elas tivessem acabado de sair. O seu trabalho é uma proposta de olhar o mundo que nos rodeia e o título da exposição – “Estou só a ver”, refere-se a isso. Eles reconstruem a realidade, cada um com o seu modo muito próprio.
A exposição em Évora oferece aos artistas a oportunidade de trabalhar directamente na parede, criando uma forte relação com o espaço e um contexto temporário para os desenhos feitos nos seus estúdios na Holanda. A fresca dinâmica do temporário permite-lhes reinventar e experimentar numa forma lúdica, uma vez que os desenhos vão ser lavados quando a exposição for concluída.
Os artistas começam a trabalhar no projecto no dia 10 de Abril e culminará no dia 16 de Abril com a inauguração, pelas 17:00, da exposição dos trabalhos realizados.
A exposição estará aberta ao público até 15 de Maio, podendo ser visitada de terça a sexta-feira, das 11:00 às 13:00 e das 15:00 às 19:00, e sábados e domingos só no período da tarde, encerrando à segunda-feira.

Évora Perdida no Tempo - Claustro do Convento de S. Bento de Cástris


Aspecto parcial do claustro do Convento de São Bento de Cástris, antes das obras de beneficiação.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1940 - 1957
Legenda Claustro do Convento de S. Bento de Cástris
Cota DFT6088.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Évora: Choque frontal faz um morto e cinco feridos

Uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas, quatro delas em estado grave, num choque frontal entre dois automóveis ocorrido esta segunda-feira entre Montemor-o-Novo e Arraiolos, no distrito de Évora, disse à Agência Lusa fonte dos bombeiros.
A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que a colisão entre os dois veículos ligeiros de passageiros ocorreu ao quilómetro 90 da Estrada Nacional (EN) 4, numa zona conhecida por serra de Lebres, na área do concelho de Montemor-o-Novo.
O alerta do acidente foi dado às autoridades às11h17.
Os quatro feridos graves e o ligeiro foram transportados pelos bombeiros de Montemor-o-Novo e Arraiolos para as urgências do Hospital de Évora.
As operações de socorro às vítimas contaram também com o apoio da viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Évora.

Circo Mundial em Évora entre 22 a 25 de Abril



O Circo Mundial destaca-se pela permanente ânsia na renovação dos seus elencos, produzindo, anualmente, espectáculos de excelente qualidade, sempre aplaudidos por milhares e milhares de espectadores onde a criança é elemento sempre a considerar.
   
Actualmente, o Circo Mundial dispõe de uma frota automóvel de 17 camiões tipo TIR9 carrinhas para passageiros, 4 automóveis para uso da Administração e Direcções (Artística e Administrativa), 12 Caravanas-Residência totalmente equipadas (inclui TV, Máquinas lavar roupa e louça, Casas de Banho (água quente e fria) com polivan. O Circo Mundial está ligado, via Internet, ao programa Escola Móvel.
   

Companhia do Circo Mundial em Tournée compõe-se de 25 Artistas de Pista, 12 Empregados Técnicos de apoio (montagem e desmontagem dos equipamentos), 8 Tigres/Artistas + 6, nascidos nas instalações do Circo Mundial, 1 Hipopótamo, 7 Crocodilos, Répteis de várias espécies.
O Circo Mundial, em deslocação, ocupa cerca de 4 Quilómetros de extensão.
Convém aqui dizer que a continuidade da Empresa e Circo está garantida através dos 3 filhos de Rui Mariani e Clotilde. São eles a “espinha dorsal” do espectáculo e da renovação.
O filho mais velho, Mário Mariani, um talento a domar feras. Elegante, corajoso, dialoga com as feras. Não as afronta.
Ruben, artista mulifacetado. Dono de uma cultura de comédia tipo burlesca, fora do comum. Um caso singular na arte do Circo. É, também, Trapezista em grande altura. Arrojado, cruza de forma esvoaçante os ares pelos “céus” da grande Tenda. O público sustém a respiração enquanto Ruben flutua e, depois, tributa-lhe os aplausos intermináveis. Carol, a irmã de 15 anos, já desafia as alturas. Os trapézios são a sua paixão. Figura esbelta, mais parece uma estrela a soltar-se e a cruzar-se entre os vários aparelhos, com artísticas acrobacias produzidas em pleno voo.
O Circo Mundial dispõe ainda de 2 Tendas de apoio, uma das quais para uso do Parque Mundial Infantil, composto por vários insufláveis.
Rui Mariani.






1ª parte
Tigres da Sibéria - com Mário Mariani
  

Fitas - Aurely
   

Boneco Articulado - Bilas e Carole
   

Rede aérea - Yolanda

   


Palhaço Bilas em Hollywood
   


Cavalos - Yuri Gotani
   

Hipopótamo - Ruben
   

2ª parte
Animação - Palhaços


Homem Bala - Ruben Mariani
   

Pratos - Mike e Belini
 

Arco aéreo - Carole Mariani
   

Palhaços - Família Mariani
   

Toda a Companhia 2011
  







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...