terça-feira, 31 de maio de 2011

Historial da Freguesia da Sé e S.Pedro (Évora)

Resumo Histórico

A freguesia de Sé e S. Pedro está situada na zona urbana mais antiga de Évora, sendo seu orago Nossa Senhora do Carmo. Esta freguesia foi criada por Decreto-Lei de 12 de Julho de 1997 através da anexação das freguesias de Sé e de S. Pedro. Dadas as suas características urbanas, a história da freguesia de Sé e S. Pedro está intimamente relacionada com o desenvolvimento histórico da cidade de Évora, pelo que será necessário mencionar um pouco da história desta para se entender a evolução histórica da freguesia.

O território que corresponde à actual freguesia de Sé e S. Pedro foi habitado desde épocas bastante remotas, sendo vários os vestígios arqueológicos que comprovam a antiguidade do seu povoamento. A municipalização de Évora poderá ter-se verificado no último quartel do I século a.C., sendo que alguns investigadores defendem uma data anterior ao ano 27 a.C., durante a estadia de Augusto na Península Ibérica. Independentemente da data exacta, a construção de edifícios públicos foi a mais imediata forma de afirmação do poder político dos novos senhores e também o meio mais eficaz para aculturação dos indígenas. Na cidade de Évora, estas obras foram: um grande fórum com o seu templo, instalações termais, teatro (ainda por descobrir) e diversas obras na área da rede viária e do aprovisionamento de água. O templo romano é, sem dúvida, um dos mais importantes vestígios romanos da freguesia de Sé e S. Pedro. Trata-se de um exemplar de arquitectura romana religiosa que, durante muito tempo, se pensou ser dedicado à deusa da caça Diana. Sabe-se que terá sido construído na primeira metade do século I d.C. e que era dedicado ao culto do imperador. O seu bom estado de conservação deve-se à reutilização ao longo dos últimos dois milénios como torre militar e açougue municipal, entre outras funções. O seu aspecto actual data de há cerca de 130 anos, quando as autoridades locais, sob a direcção técnica do cenógrafo Cinatti, decidiram libertá-lo de todas as construções não romanas.

Em 1165, e após disputas sucessivas entre mouros e cristãos, Évora foi conquistada aos mouros pelo exército do rei D. Afonso Henriques, comandado por Giraldo Geraldes, o “Sem Pavor”. Segundo a tradição, Giraldo Geraldes, disfarçado de trovador, rondou a cidade e traçou a sua estratégia de ataque à torre principal do castelo que era vigiado por um velho mouro e pela sua filha. Durante a noite, subiu sozinho à torre e matou os dois mouros, apoderando-se das chaves da cidade que atacou e tomou com o seu exército. No dia seguinte, D. Afonso Henriques, feliz com a notícia da tomada da cidade, devolveu a Geraldo Geraldes as chaves da cidade, bem como a espada que ganhara, nomeando-o alcaide perpétuo de Évora. D. Afonso Henriques mandou instalar em Évora a sede da Ordem Militar de São Bento de Calatrava e outorgou-lhe foral. Os cavaleiros dessa ordem, que se chamaram depois de Avis, por ter ido de Évora para aquela vila, a pedido de Fernando Anes, tiveram como primeiro mestre Fernão Rodrigues Metela e alojaram-se nas casas a que hoje chamam do conde de Basto, e nas demais que haviam nas ruas que ainda hoje conservam o nome de freirias. Os ofícios divinos eram rezados pelos freires na igreja de S. Miguel, junto ao palácio dos Basto.

Ainda nos inícios da Idade Média foi construída a catedral de Santa Maria, cuja fundação é atribuída ao Bispo D. Paio, em 1186, e a sua primeira consagração a D. Soeiro, em 1204. Dessa fase inicial chegaram até aos nossos dias poucos vestígios, devido à construção da actual Sé, que se deve ao bispo D. Durando Paes, conselheiro de D. Afonso III.

A 1 de Novembro de 1559 foi solenemente inaugurada pelo cardeal Infante D. Henrique a Universidade do Espírito Santo, situada nesta freguesia, sendo de grande importância no contexto histórico, sociocultural e artístico da região. Nesta Universidade existiam três cadeiras de Teologia e uma de Escrituras, além de Moral, Casuística e Línguas Orientais e Hebraica. Em 1579, aquando da expulsão dos jesuítas, as portas da Universidade foram fechadas. A partir de 1973, a Universidade voltou a funcionar, tornando-se um centro intelectual, artístico e cultural com bastante importância.

Esta freguesia é dotada de um património cultural e edificado vastíssimo, sendo de destacar, para além dos já mencionados monumentos: o arco romano de D. Isabel, a Casa de Garcia de Resende, o Chafariz da Porta de Moura, a Igreja da Misericórdia de Évora e a Torre de S. Manços, entre muitos outros.

Esta é uma freguesia urbana, estando a sua economia centrada sobretudo no comércio, indústria e serviços.

| Voltar ao Topo |



Dados técnicos da freguesia

Orago: N. Srª do Carmo

População: 4 250 habitantes

Eleitores: 2 275 eleitores

Actividades Económicas: Comércio e indústria

Festas e Romarias: Festas da Cidade (29 de Junho)

Monumentos existentes na freguesia: Catedral, Templo Diana, Palácio Cadaval, Igreja de S. João Evangelista, Universidade, Sala dos Actos, Fonte Portas de Moura, Casa Cordovil, Igreja da Misericórdia, Torre de S. Manços, Capela dos Ossos, Igreja de S. Francisco

Artesanato: Miniaturas em cortiça e madeira e pintura de azulejos

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Dia da Criança em Évora

As várias actividades serão desenvolvidas em torno do lema “Brincar é Saber, como deve ser!”, associando a diversão a uma mensagem muito específica.
O Dia Mundial da Criança (1 de Junho) é assinalado este ano com um conjunto de actividades lúdico-pedagógicas (exibição de filmes, jogos diversos, fantoches, ateliers, contos, entre outras) que terão lugar no parque infantil do Jardim Público de Évora e, ainda, no restante espaço do Jardim Público, entre as 10:00 e as 12:30 horas e as 14:00 e as 16:30 horas. Haverá, ainda, espectáculos (coreografia e desfile de bombos), entre as 10:20 e as 10:45 horas junto ao Templo Romano.
As várias actividades serão desenvolvidas em torno do lema “Brincar é Saber, como deve ser!”, associando a diversão a uma mensagem muito específica, quer ao nível da alimentação saudável e da protecção ambiental, como do respeito pelos vários direitos da criança.
O programa de actividades deste ano foi desenvolvido através de uma estreita colaboração entre a Câmara Municipal de Évora (envolvendo os serviços das equipas da Loja dos Sonhos, do Núcleo Museológico do Alto de S. Bento e da Unidade Museológica- CEA), os quatro Agrupamentos de Escolas de Évora, a APPACDM, a EPRAL, a Escola Secundária Severim de Faria, MARÉ, Associação Amigos da Ludoteca e Associação para o Desenvolvimento Cultural e Desportivo da Malagueira.

domingo, 29 de maio de 2011

TECNITALENTOS - Évora - FORMADOR@S de Cabeleireiro e Estética

A TECNITALENTOS - Academia de Cabeleireiro e Estética pretende alargar a sua Bolsa de Formadores nas áreas de Cabeleireiro e Estética, em Évora.

Requisitos:

Carteira Profissional
CAP - Certificado de Aptidão Profissional
5 anos de experiência na actividade.

Contactos:

Rua Mendo Estevens Nºs 8 a 10, 7000-865 Évora
Tel. 266785 775
Móvel - 96 9067511
e-mail: patricia.sardinha@tecnitalentos.pt
 marta.oliveira@tecnitalentos.pt

sábado, 28 de maio de 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Heráldica da Freguesia de Sé e S.Pedro




ESCUDO
Campo de Vermelho

COROA MURAL
De prata de três torres

LISTEL
Branco, com a legenda a negro: “SÉ E S. PEDRO”

BANDEIRA
Amarela, cordão e borlas de ouro e vermelho. Haste e lança de ouro

MOTIVOS
Chaves e Rosa Heráldica; Templo; Livro



DESCRIÇÃO DOS MOTIVOS



Chaves e Rosa Heráldica

Representam respectivamente o segundo elemento topónimo S. Pedro bem como o Orago desta Freguesia, Nossa Senhora do Carmo.





Templo

Representa o Templo de Diana, um dos monumentos mais importantes e melhor conservados do domínio romano, dedicado possivelmente ao culto imperial. Foi considerado monumento nacional por Decreto de Lei de 10 de Janeiro de 2007.



Livro

Representa a Universidade do Espírito Santo, situada nesta Freguesia.

Praça do Giraldo

quinta-feira, 26 de maio de 2011

12ª BIME - 31 de Maio a 5 de Junho

Companhias Participantes:
Teatro Gioco Vita (Itália), Teatro Del Drago (Itália), Alex Barti (Dinamarca), Sofie Krog Teater (Dinamarca), Cie Theatres de Marionnettes (França), La Chana Teatro (Espanha), Teatro de Marionetas La Estrella (Espanha), Tanxarina (Espanha), Rod Burnett (Inglaterra), Altrego (Alemanha), Companhia Pequod (Brasil), Bululu Teatro (Argentina), Projecto Educativo do Arquivo Fotográfico da Câmara Municipal de Évora (Portugal), Trulé Investigação de Formas Animadas (Portugal), Era uma Vez Teatro de Marionetas (Portugal), Teatro de Marionetas do Porto (Portugal), Bonecos de Santo Aleixo (Portugal), Limite Zero Associação Cultural (Portugal), S. A. Marionetas Teatro & Bonecos (Portugal), A Barraca do Gregório (Portugal)


Évora Perdida no Tempo - Laboratório de Veterinária


Aspecto do interior do laboratório de Veterinária, em Évora.Autor David Freitas Data Fotografia 1950 - 1970 Legenda Laboratório de Veterinária Cota DFT2436 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

Agenda Cultural - Maio



Link: Agenda Cultural - Maio



Agenda Cultural - Abril




Agenda Cultural - Março



Link: Agenda Cultural - Março


quarta-feira, 25 de maio de 2011

Feira do Livro de Évora na Praça do Giraldo

A Câmara Municipal de Évora realiza de 27 de Maio a 5 de Junho mais uma edição da Feira do Livro da cidade, que este ano volta à Praça do Giraldo. Esta solução, que resulta de um processo de colaboração e articulação com os livreiros da cidade, veio a ser possível graças a uma nova concepção que elimina os problemas antes detectados, apostando num modelo expositivo em “ilhas”, em que os todos stands ficam virados para o exterior e abertos ao público.

A Feira irá funcionar todos os dias das 10:00 às 13:00 e das 17:00 às 23:00, com excepção dos domingos, em que funcionará apenas no período da tarde. No dia inaugural abrirá as “portas” às 17:00, estando prevista a inauguração oficial às 18:00.

Para além da participação de 8 livreiros da cidade e da livraria municipal, a Feira contará também com a presença da Biblioteca Pública de Évora e do Atelier Barahona. O recinto terá espaços direccionados para as crianças e jovens, bem como um espaço dedicado à apresentação de livros com a presença dos respectivos autores. À semelhança dos anos anteriores, o projecto contará com a animação da rádio da feira.

A Livraria Municipal, recentemente criada, assegurará a presença das publicações municipais e a dinamização do espaço de apresentação de livros e autores, estando em destaque a temática do património e Évora na literatura. Haverá também uma sessão especial de poesia com a colaboração da Universidade Sénior.

Este ano o programa de animação da Feira procura alcançar públicos mais diversificados, estando em preparação um conjunto de iniciativas especialmente dirigidas para as crianças, em articulação com as escolas e jardins-de-infância. O programa também incluirá actividades dirigidas aos jovens, às famílias, professores e educadores e à população sénior. Da programação consta ainda um conjunto de ateliês permanentes, destinados aos diferentes públicos, que estão a ser ultimados. As novidades acerca da Feira do Livro de Évora poderão ser acompanhadas através da página do evento no Facebook.

A Feira é um projecto municipal que assume como objectivo essencial a promoção do desenvolvimento cultural através do livro e da leitura e como objectivos complementares a dinamização do Centro Histórico e a oferta de convívio entre a população.


Évora Perdida no Tempo - Montra da antiga Ourivesaria Figueiredo


Montra da antiga Ourivesaria Figueiredo, na Rua 5 de Outubro (memórias do comércio eborense)

Autor David Freitas
Data Fotografia 1960 - 1969
Legenda Montra da antiga Ourivesaria Figueiredo
Cota DFT5266 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

terça-feira, 24 de maio de 2011

Tourada em Évora no dia 27 de Maio de 2011 pelas 22:00

Évora Perdida no Tempo - Montra da Óptica Freitas

 

Montra da Óptica Freitas, na Rua 5 de Outubro (memórias do comércio eborense)

Autor David Freitas
 Data Fotografia 1960 - 1969 
Legenda Montra da Óptica Freitas 
Cota DFT2403 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Cartaz Final da Queima das Fitas 2011




28 de Maio, sábado – Noite da Capa e da BatinaPatrice
Chapa Dux
Fora da Boia
Tenda electrónica: Dj Foksen
Tenda principal: Dj Dudaz & Edu
Sócios – 9€
Estudante UE – 10€
Estudante – 12€
Não Estudante – 14€
29 de Maio, domingo – Noite do ‘tô pior c’DiaboDiabo na Cruz
Coligação Banal
Red Rose Motel
Tenda electrónica: Dj Oni
Tenda principal: Dj Markus Matius
Sócios – 4€
Estudante UE – 5€
Estudante – 6€
Não Estudante – 8€
30 de Maio, segunda-feira – Noite do Porco, do Vinho e do FadoQuim Barreiros
Zé Mendes
Urkesta Filarmoka
Tenda electrónica: Dj Ankjay
Tenda principal: Dj Moreno
Sócios – 6€
Estudante UE – 7€
Estudante – 9€
Não Estudante – 11€
31 de Maio, terça-feira – Noite de Bebe & SigaPeste & Sida
Akilo Keute Disse
Tenda electrónica: Dj Guz
Tenda principal: Dj Peter Beats
Sócios – 4€
Estudante UE – 5€
Estudante – 6€
Não Estudante – 8€
1 de Junho, quarta-feira – Noite de TunasGunther and The Sunshine Girls
Tunas
TESESJD – Tuna da Escola Superior de Enfermagem São João de Deus
TAFUE – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora
TAUE – Tuna Académica da Universidade de Évora
Grupo Académico Seistetos
Tunas Convidadas
Tenda electrónica: Dj André FMF e SnowStorm Dj set
Tenda principal: Dj Pedro Martins
Sócios – 5€
Estudante UE – 6€
Estudante – 8€
Não Estudante – 10€
2 de Junho, quinta-feira – Noite Popular MultiOpticasBandalusa
Miguel Azevedo
Tenda electrónica: Dj Curto
Tenda principal: Dj 2Make Noise
Sócios – 3€
Estudante UE – 4€
Estudante – 6€
Não Estudante – 8€
3 de Junho, sexta-feira – Noite de Évora Património da Humanidade
Mastiksoul
Brazilian Connection “Cyer G & Friends” – Cyer G, Marko Bongo, Jonnathan Luz, Guitos Live Precussions, Oscar Dj
Tenda electrónica: Nuno del Barrio
Tenda principal: Ankjay (warmup)
Sócios – 6€
Estudante UE – 8€
Estudante – 9€
Não Estudante – 11€
4 de Junho, sábado – Noite da Queima das Fitas
Xutos & Pontapés
Peña Kalimotxo
The Vertical Transmission
Tenda electrónica: Dj RiverDeck (Ko.pa.nia Club)
Tenda principal: Dj Gongas
Sócios – 8€
Estudante UE – 10€
Estudante – 11€
Não Estudante – 13€

Évora Perdida no Tempo - Aspecto interior (maquinaria) da Fábrica dos Leões


Aspecto interior (maquinaria) da Fábrica dos Leões, em Évora.Autor David Freitas Data Fotografia 1950 dep. - 1970 ant. Legenda Aspecto interior (maquinaria) da Fábrica dos Leões Cota DFT5111.1 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

domingo, 22 de maio de 2011

PJ investiga morte em barragem de Évora

A Polícia Judiciária está a investigar as causas da morte de um homem que foi encontrado ontem na barragem do Monte Novo, concelho de Évora. A vítima estava sem qualquer identificação e aparenta ser de origem asiática, com idade entre os 30 e 40 anos. As autoridades não excluem a hipótese de crime violento.
“Neste momento todos os cenários são possíveis, incluindo o de homicídio”, referiu fonte das autoridades locais, acrescentando que devido ao facto de não existir ninguém dado como desaparecido na região com as características do cadáver foi necessário recorrer à investigação da Polícia Judiciária.
O corpo foi localizado ao início da tarde de ontem em avançado estado de decomposição. “O rosto parece ser de um chinês. Deve estar morto há cinco ou seis dias”, referiu a fonte. O cadáver foi removido da água pelos bombeiros de Évora e transportado para o Instituto de Medicina legal daquela cidade. n A.M.S.

Assistente de Unidade Móvel de Rastreio Auditivo (m/f) Évora

A Blanes - Recursos Humanos, recruta para empresa sua cliente profissionais com o seguinte perfil:


- Com experiência em promoções (preferencial);
- Boa Apresentação e fluência verbal;
- Excelente capacidade de comunicação/argumentação;
- Forte vocação para estabelecer boas relações sociais;
- Dinâmico, organizado e pró-activo, com forte orientação para trabalhar por objectivos e para o cliente;
- Sentido de responsabilidade e motivação para a função;
- Disponibilidade de flexibilidade de horário e deslocações para região Sul do Tejo, Alentejo e Algarve;


Se está interessado e reúne os requisitos mencionados envie o seu CV com a referência AR/04/UMRA-Évora para:

Ou preencha a ficha de candidatura no nosso site:

Obs.: Caso não seja contactado, informamos que a sua candidatura ficará na nossa base de dados para futuras solicitações.

sábado, 21 de maio de 2011

Évora já dispõe de uma Agência do Banco do Tempo

A Agência de Évora do Banco do Tempo foi inaugurada no dia 12 de Maio, numa cerimónia pública, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com casa cheia e muita animação.

O evento contou com a participação da Vereadora da Câmara de Évora, Cláudia Sousa Pereira, bem como das representantes do Graal, Eliana Madeira e Teresa Branco, a entidade responsável pelo Banco do Tempo a nível nacional, com quem a autarquia assinou um protocolo de colaboração, além da Junta de Freguesia de Canaviais, freguesia onde o projecto nasceu.

Solucionar pequenos problemas diários, através da boa vontade e espírito solidário, conciliados com a rentabilização do tempo livre é o grande objectivo do Banco do Tempo, onde todos dão e recebem apoio, trocando tempo por tempo e beneficiando os membros com ajuda em serviços de grande utilidade.

Aulas diversas (ex. informática, dança, etc.), fazer companhia a pessoas sós, realização de pequenas reparações e trabalhos domésticos, acompanhamento de crianças, preenchimento de documentos, cuidar de animais e plantas, são algumas das ofertas deste banco onde o dinheiro não entra, mas apenas a boa vontade e o espírito de entreajuda.

Ou seja, qualquer pessoa que esteja disposta a dar uma hora do seu tempo para prestar serviços à comunidade, recebe em troca uma hora em que alguém a ajudará naquilo que mais necessitar. Para se inscrever ou obter mais informações, basta dirigir-se ao Banco de Tempo, nos dias úteis, entre as 14:30 e as 16:30 horas (a funcionar no 1º piso do edifício das Juntas de Freguesia (Rua do Fragoso, nº 8) ou contactar a equipa pelo telef. 266 777 023 ou pelo e-mail btevora@btevora.com

A Agência de Évora, cujas instalações foram cedidas pela Câmara Municipal de Évora, é dinamizada por Isaura Pinto em conjunto com uma equipa que inclui Alda Barreiros, Maria José Constantino, Miguel Pinto e Marta Varela.

Coube a Isaura Pinto, durante a cerimónia de inauguração, a apresentação da Agência de Évora e da equipa dinamizadora, fazendo um historial do surgimento desta instituição em Évora e convidando todos a “abrir uma conta neste banco onde a crise ainda não chegou, onde é seguro entrar, onde juros não sobem e onde todos podemos ganhar muito, através de unidades de tempo”.

As intervenções de Eliana Madeira e de Teresa Branco centraram-se na explicação do conceito Banco do Tempo e no aparecimento do Graal, movimento internacional de mulheres cristãs trazido para Portugal pela Engª Maria de Lourdes Pintassilgo e pela Dra. Santa Clara Gomes, bem como na apresentação do trabalho desenvolvido pelo Banco do Tempo a nível nacional.

Por seu turno, a Vereadora Cláudia Sousa Pereira expressou a sua satisfação pela criação deste projecto e salientou a sua importância, nomeadamente neste que é o Ano Europeu do Voluntariado.

Sublinhando o valor do voluntariado e a acção autárquica realizada nesta área, mostrou o seu profundo apreço pelo trabalho destas instituições em prol do bem-estar das populações, deixando “uma palavra muito especial de reconhecimento à Professora Isaura Pinto que como cidadã activa da Freguesia dos Canaviais se apresentou, no início do meu mandato neste executivo, com este projecto muito bem pensado, nas mãos e no coração”.

Falou ainda da forma como Évora se está a assumir como Cidade Educadora e o seu papel na reformulação e melhoria de aspectos ligados ao voluntariado, bem como o envolvimento e estimulação dos cidadãos em estruturas organizadas, visando sempre a melhoria das condições de vida das populações.

No final das intervenções, teve lugar uma declamação de poesia pelo Grupo de Jograis da Sociedade Recreativa e Dramática Eborense e um momento musical pela Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos da Horta das Figueiras, seguindo-se uma visita às instalações da Agência de Évora do Banco do Tempo.





Pelas Ruas de Évora ...

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Visita Guiada às Igrejas de S. Francisco e da Graça (21 de Maio)

As igrejas de S. Francisco e da Graça são os próximos templos a acolher visitas guiadas no âmbito do projecto Rota das Igrejas de Évora, que vão decorrer no próximo dia 21 de Maio, com a concentração dos visitantes no Largo da Graça a partir das 9:30.
O projecto Rota das Igrejas de Évora resultou de um trabalho conjunto entre o Gabinete de Arquitectura e Património da Arquidiocese de Évora (GAPAE), a Comissão Diocesana de Bens Culturais e a Câmara Municipal de Évora, em que o principal objectivo consiste na divulgação do património religioso imóvel e móvel, sobretudo de edifícios e espaços normalmente encerrados ao público ou apenas abertos durante a celebração de serviços religiosos.
O património religioso de Évora assume particular significado no conjunto classificado como Património da Humanidade e na cidade no seu todo, pela sua riqueza e diversidade (origem temporal, tipologias, carácter estilístico), pelo número de imóveis que subsistem com função religiosa (igrejas, capelas, ermidas, conventos, mosteiros, colégios e recolhimentos). A edificação religiosa constituiu ao longo da história da humanidade um dos expoentes da arte e da arquitectura, e Évora não foi excepção a esse fenómeno, constituindo uma parte importante do património da cidade, sendo alguns classificados como Monumento Nacional.
A Rota das Igrejas foi apresentada em Setembro de 2010 durante as comemorações das Jornadas Europeias do Património e iniciou-se com um conjunto de percursos de visita no centro histórico, tendo-se alargado posteriormente a edifícios religiosos localizados na cidade extramuros. Actualmente estão a ser programadas visitas a igrejas e capelas que se localizam noutros pontos do concelho, mais concretamente nas freguesias rurais. Estas visitas são de entrada livre, mas requerem uma inscrição prévia no Posto de Turismo da Praça do Giraldo.

Pelas Ruas de Évora ...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Documentário sobre " A alienação parental em Portugal" - 20 Maio pelas 18H00 no Palácio D.Manuel

Exposição Vinhas das Caliças: uma Necrópole da Idade do Ferro

Foi inaugurada este mês, no Convento dos Remédios, uma exposição itinerante intitulada “Vinha das Caliças: uma Necrópole da Idade do Ferro”, que faz uma apresentação dos trabalhos arqueológicos realizados na necrópole (cemitério), com cerca de 2700 anos, descoberta ao lado da barragem do Pisão (Beja). Os trabalhos arqueológicos foram financiados pela Empresa de Desenvolvimento de Infra-estruturas do Alqueva (EDIA) pelas necessidades de prosseguir as obras de um canal de rega e reúne um núcleo de cinco dezenas de sepulturas escavadas no substrato de base – a caliça – que dá nome ao local.
O recinto funerário, do tamanho de um campo de futebol, foi intervencionado em 2009 e é semelhante a uma arquitectura tumular fenícia. Pela análise do espólio, a Vinha das Caliças protegeu durante 2700 anos, apesar dos ataques pontuais de salteadores, os enterramentos/ossadas de homens e mulheres do período cronológico correspondente à I Idade do Ferro, entre os séculos VIII e V a.C.. Além das ossadas foram encontrados objectos que acompanhavam os mortos nesta comunidade, dos quais se destacam dois enigmáticos escaravelhos com resquícios da cultura egípcia e um extraordinário toucador constituído por uma colher, uma pinça e outro objecto ligados por um argola de bronze.
Durante os oito meses dos trabalhos foram identificadas cerca de 50 sepulturas com indivíduos inumados em decúbito lateral. Numa das sepulturas centrais da necrópole, no interior de um espaço rectangular bem demarcado, foi identificado um guerreiro, presumivelmente o líder desta comunidade. Muitos indivíduos foram sepultados com materiais bélicos, como pontas de lança e punhais, mas também se encontravam oferendas colocadas sobre pratos, que seriam seguramente uma dádiva generosa de alimento para a transição do mundo terreno para o metafísico.
Após o momento de inauguração terá lugar uma conferência pelo Arqueólogo Rui Mataloto sobre a “Sociedade e necrópoles rurais de Idade do Ferro do Alentejo Central”.
Esta exposição estará aberta ao público até 30 de Junho, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00.

Évora Perdida no Tempo - Vista parcial dos Claustros da Ig. S. Francisco


Vista parcial dos claustros da Igreja de São Francisco de Évora (lado Sul).
Autor David Freitas
Data Fotografia 1950 - 1970
Legenda Vista parcial dos Claustros da Ig. S. Francisco
Cota DFT7014 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Imagens da Gymnaestrada 2011 realizada no passado fim-de-semana em Évora

Cerca de 3000 ginastas de todo o país participaram este fim-de-semana no PortugalGym – Gimnaestrada Nacional, que teve lugar em Évora, superando as expectativas iniciais que apontavam para 2600 atletas.
Segundo a Federação de Ginástica de Portugal (FGP), o PortugalGym deste ano contou com um número recorde de participantes, ultrapassando largamente as melhores expectativas e que se deveu segundo o vice-presidente da FGP à organização local.Para Alberto Nunes, Évora já “provou que sabe receber e que se está a tornar cada vez mais na ‘sede oficial’ do PortugalGym, pois sempre que aqui estamos a organização é melhor. O feed-back que chega à federação é permanentemente de elogio e o que vivemos nestes três dias em Évora é e será sempre inesquecível”. Para registar a gratidão, a Federação de Ginástica de Portugal homenageou a cidade, através da Câmara Municipal de Évora, atribuindo-lhe um galardão, constituindo a CME como sócio Honorário da FGP, que foi entregue durante a Gala prof. Reis Pinto, que teve lugar na Arena d’Évora, no sábado à tarde. Durante a cerimónia protocolar do PortyugalGym, o vice-presidente da Câmara Municipal de Évora, Manuel Melgão, enalteceu o empenho das diversas estruturas da edilidade envolvidas na organização e agradeceu publicamente o apoio de diversas entidades públicas, designadamente os estabelecimentos de ensino que franquearam as suas portas às delegações, e as empresas privadas (EDP, TMN, Sopas Portuguesas e Publiplanície) que patrocinaram o evento. Organizada pela Federação de Ginástica de Portugal e pela Câmara Municipal de Évora, a “festa da ginástica” contou com 3000 atletas de todo o país, num total de 110 grupos de apresentação.















Évora Perdida no Tempo - Fachada antiga do Banco Nacional Ultramarino


Aspecto da fachada antiga do Banco Nacional Ultramarino, na Praça do Sertório. 
Autor David Freitas
Data Fotografia 1951 dep. -
Legenda Fachada antiga do Banco Nacional Ultramarino
Cota DFT7182 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

terça-feira, 17 de maio de 2011

Amanhã é o dia internacional dos museus

A Câmara Municipal de Évora vai assinalar no dia 18 de Maio o Dia Internacional dos Museus, através de um programa de actividades dirigidas à população, realizadas na Unidade Museológica da Água e no Convento dos Remédios, que são dois dos espaços da autarquia vocacionados para a museologia.
O ponto alto do programa das comemorações será entrega de prémios do concurso do logótipo para a Comemoração dos 25 anos de Évora Património Mundial, que se realiza no dia 18 de Maio, pelas 18 horas, no Convento dos Remédios (Av. de S. Sebastião), a que se segue uma visita guiada às exposições "Évora Megalithica" e "Vinhas das Caliças".
O Dia Internacional dos Museus comemora-se dia 18 de Maio, mas o programa das comemorações em Évora terá início já no dia 14 de Maio, com a Unidade Museológica da Água, na Rua do Menino Jesus, a realizar uma iniciativa no âmbito da Noite dos Museus, intitulada “Objectos com história” e dirigida para pais e crianças entre os 2 e os 6 anos de idade, com sessões às 18, 19 e 20 horas e duração de 60 minutos. A Unidade Museológica da Água é um dos locais de memória da cidade, onde se vão contar as histórias dos seus objectos através de uma actividade lúdico-pedagógica que alia o tempo em família à promoção do património hidráulico, através de várias expressões artísticas.
O Unidade Museológica da Água vai também promover no dia 18 de Maio a iniciativa “Memória da cidade no tempo”, direccionada para os jardins-de-infância, com o intuito de promover na criança a memória do abastecimento de água na cidade de Évora, ao longo do tempo. Esta actividade realiza-se em duas fases distintas e pretende dar a conhecer a temática através de um jogo de memória: primeiro conta-se a história através de imagens inseridas numa linha de tempo e, após a sua memorização, inicia-se o jogo com duas equipas, que tentam identificar as imagens que memorizaram. As sessões decorrem das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 17:00 e têm a duração de 60 minutos.

Évora Perdida no Tempo - Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel)

Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel) antes das obras de restauro. O edifício, em avançado estado de ruína, foi adquirido em 1957 pelo Conde de Vill'Alva, que no ano seguinte iniciou as obras de recuperação, com a colaboração do Arquitecto Ruy Couto. As obras de consolidação, recuperação e restauro duraram cerca de 15 anos.
 Autor David Freitas
Data Fotografia 1955 ant. -
Legenda Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel)
Cota DFT7078 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Amanhã é o Dia Mundial da Hipertensão

O Dia Mundial da Hipertensão é assinalado em Évora, no próximo dia 17, com um conjunto de actividades, centradas na Praça de Giraldo, apelando-se à população que participe nas comemorações desta importante causa e aprenda a conhecer os seus valores e controlar a sua tensão arterial.

Este evento é organizado pela Sociedade Portuguesa de Hipertensão e pela Ordem dos Farmacêuticos, com os apoios de várias entidades, entre elas a Câmara Municipal de Évora.

O programa das comemorações é o seguinte: pelas 9 horas têm início os rastreios da pressão arterial, estando agendada para as 10 horas uma sessão para formação de crianças (com visitas de estudo de diversas escolas) e a sessão de exercício físico.

Às 11 horas, decorre a sessão solene no Salão Nobre dos Paços do Concelho, que contará com a presença, para além do Presidente da Câmara Municipal de Évora, José Ernesto d’ Oliveira, de António Jara (médico responsável local pela organização do evento), de José Periquito (Associação dos Hipertensos de Portugal) e de Carlos Barbosa (Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos).

A partir das 14 horas realiza-se uma sessão de formação para seniores e a sessão de exercício físico, estando prevista para as 18 horas a sessão de encerramento.

Évora Perdida no Tempo - Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel)


Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel) antes das obras de restauro. O edifício, em avançado estado de ruína, foi adquirido em 1957 pelo Conde de Vill'Alva, que no ano seguinte iniciou as obras de recuperação, com a colaboração do Arquitecto Ruy Couto. As obras de consolidação, recuperação e restauro duraram cerca de 15 anos.
Autor David Freitas
Data Fotografia 1955 ant. -
Legenda Palácio dos Condes de Basto (Pátio de São Miguel)
Cota DFT7078 - Propriedade Arquivo Fotográfico CME

domingo, 15 de maio de 2011

sábado, 14 de maio de 2011

Circuito Europeu de Música Tradicional, hoje na Praça do Sertório

Câmara Municipal de Évora apresenta hoje na Praça do Sertório, Sábado, pelas 22 horas, um concerto do Circuito Europeu de Música Tradicional, que contará com a actuação do Grupo Jackson’s Zaqq u Tanbur Folk de Birgu (Malta) e do Grupo Cantares de Évora.
O Grupo Jackson’s Zaqq u Tanbur Folk de Birgu (Malta) tem a sua origem nos grupos escoceses de gaita-de-foles, executa instrumentos tradicionais de Malta, e foi fundado em 1987. O Grupo Cantares de Évora foi fundado em 1979, com o objectivo de ser “espaço cultural” dedicado ao coral tradicional do Alentejo, sendo o seu repertório preenchido por “Modas Antigas” e mantendo toda a fidelidade ao cancioneiro tradicional.
O Circuito Europeu de Música Tradicional é uma iniciativa que integra o Projecto Oralidades que se traduz num encontro, através do qual se partilham linguagens, experiências musicais e artísticas dos diferentes parceiros.
O projecto Oralidades realiza-se ao abrigo do Programa Europeu Cultura 2007-2013 e envolve uma parceria internacional entre os Municípios de Évora, Idanha-a-Nova e Mértola (Portugal), Ourense (Espanha), Ravenna (Itália), Birgu (Malta) e Sliven (Bulgária), unidos num vasto programa de cooperação e intercâmbio cultural.
Com este projecto pretende-se valorizar o património cultural imaterial comum do território da Europa do Sul a partir das suas componentes identitárias, da sua memória e partilha.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...