sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Personalidades Eborenses - Inocêncio Joaquim Camacho Rodrigues

Teve uma relação relativamente efémera com Évora, apesar de ter sido candidato às eleições legislativas de 28 de Agosto de 1910 por Évora. Este meio-irmão de Brito Camacho nasceu em Moura (freguesia de S. João Baptista) a 23 de Maio de 1867 mas cedo abalou para Lisboa para prosseguiu os estudos universitários. Concluído o curso na Faculdade de Ciências tornou-se professor daquele estabelecimento de ensino. Casou-se em 1900 e, bem lançado na vida, ingressou nas fileiras do Partido Republicano do qual foi vogal do respectivo Directório. Foi ele quem fez da varanda da Câmara Municipal de Lisboa a proclamação e identificação do Governo Provisório da República. Nomeado primeiramente Secretário-geral da Fazenda Pública, rapidamente se viu alcandorado a Director- Geral. A 2 de Abril de 1911 registou nova promoção, subindo a Governador do Banco de Portugal. Pelo círculo de Évora foi eleito para deputado à Assembleia Nacional Constituinte. Até 1915 ganhou sempre o lugar de deputado enquanto candidato pelo círculo de Évora. Em 1920 chegou a Ministro das Finanças. Tinha enorme reputação nessa área mas a sua boa estrela começou a empalidecer quando foi atingido pelo escândalo das notas falsas, perpetrado por Alves dos Reis, que o ludibriou como Governador do Banco de Portugal. A sua competência permitiu-lhe a permanência no cargo até 1936. Morreu em Lisboa, a 11 de Setembro de 1943.


Texto: José Frota

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...