terça-feira, 15 de maio de 2012

Solidévora - Rede Social de Évora


O reconhecimento social e público de qualquer projeto constitui uma premissa determinante para que ele ganhe dimensão e afirme a sua validade.
A difusão junto dos órgãos de comunicação social confere aos projetos reconhecimento, validade, estatuto potenciando o valor daqueles a quem esse projeto se dirige, porque lhe dá prestígio e importância.
Por outro lado, uma ampla divulgação e acompanhamento dos media a um projeto, garante mecanismos de avaliação dinâmica e de isenção e justiça, assim como, potencia o número de pessoas e/ou organizações que dele tomam conhecimento e que a ele podem aceder.
Foi com base nestes pressupostos que a CME decidiu apresentar o SOLIDÉVORA – Programa Municipal de Solidariedade e Desenvolvimento Social à imprensa local e nacional, na medida em que o mesmo detém a importância de garantir uma resposta local consertada, à situação de EMERGÊNCIA SOCIAL que se vive em todo o País, e no caso em apreço no Concelho de Évora.

SOLIDÉVORA?
A denominação “SOLIDÉVORA” encerra em si, os principais objetivos e metas deste Programa, na medida em que nos remete para a necessidade da Comunidade e do Município darem corpo a uma REDE SOCIAL de combate à pobreza e exclusão social, no concelho ─ como resposta emergente à atual conjuntura socioeconómica do País e do território ─ promotor do desenvolvimento local, assente na dinamização de redes de solidariedade, alargadas às diferentes esferas da vida quotidiana das famílias e participadas por todos os intervenientes na vida comunitária, sendo que no centro está a PESSOA. O SOLIDÉVORA visa criar um sistema local de compromissos solidários para a prossecução da qualidade de vida de todos os cidadãos eborenses, independentemente da sua condição.”

PORQUÊ A CRIAÇÃO DO SOLIDÉVORA?
Numa época onde a incerteza e a insegurança face ao futuro, parecem ser uma constante do dia-a-dia de cada um de nós, alguns, os mais vulneráveis, associam a estes sentimentos, a realidade da pobreza, da exclusão e do desespero. Este ano está a ser um ano muito difícil para a maioria dos Portugueses, é certo, mas para outros, que não serão tão poucos como desejaríamos, será reflexo de significativas necessidades, onde o desemprego, a pobreza, a falta de abrigo e até a fome, serão barreiras sérias à assunção dos mais elementares direitos cívicos, sociais e humanos.
Neste contexto socioeconómico gravíssimo a câmara de Évora e o CLASE – Conselho Local de Ação Social de Évora, assim como um vasto conjunto de empresas locais, decidiram unir esforços e combater este flagelo do “empobrecimento” com que muitas famílias se veem confrontadas.
Porque temos de combater a inevitabilidade daquele “empobrecimento”, porque em tempos de crise normalmente o Ser Humano é capaz de se recriar, a Câmara Municipal de Évora e mais de 100 parceiros locais decidiram criar o SOLIDÉVORA.

SOLIDÉVORA concretiza a disponibilidade e empenho do Município para o combate à pobreza e a exclusão social no concelho, apelando à participação de todas as forças vivas do território, mobilizando-as através da criação de uma REDE DE SOLIDARIEDADE efetiva, na comunidade Eborense.

O QUE É O SOLIDÉVORA?
É uma REDE de apoio, solidária, local, que envolve as Administrações (central e local), o setor social e o setor empresarial, instalados no território concelhio, no combate à pobreza e à exclusão social, organizada para responder à situação de Emergência Social que se vive atualmente.
É um projeto coletivo de criação e dinamização de um concelho solidário, cooperante e atuante, consolidado numa REDE SOCIAL próxima dos cidadãos e das organizações, empenhada no combate à pobreza e à exclusão social.

COMO VAI ATUAR?
Operacionaliza a Rede Social do Concelho, em medidas e atividades concretas, promotoras de uma resposta social, mais eficiente e eficaz, através do estabelecimento de um vasto conjunto de parcerias protocoladas.

Consubstanciando-se na celebração de um conjunto de Protocolos de Solidariedade onde, através da partilha e do contributo dos seus Outorgantes, se consegue mitigar e colmatar situações de pobreza e exclusão, ao mesmo tempo, que se evidência uma estratégia local participada de reflexão, diagnóstico e planeamento para o desenvolvimento socioeconómico do Concelho, sem com isso, acrescentar custos e despesas aos orçamentos dos parceiros.

O QUE VAI FAZER?
Potenciar, alargar e complementar respostas existentes de apoio às famílias Eborenses, através do contributo de mais parceiros, do alargamento dos critérios de acesso a esses apoios/recursos e da criação de novas respostas.
Incidirá num vasto programa local de descontos e de vales solidários a disponibilizar às famílias mais pobres, beneficiárias de programas nacionais e municipais, mas também, e sobretudo, à “classe média” que não preenchendo aqueles requisitos, que lhe permitiriam o acesso a tais programas, vivem neste momento com maiores dificuldades, contribuindo por um lado para a melhoria da sua qualidade de vida e por outro lado para o desenvolvimento da economia local.

QUEM VAI ABRANGER?
Idosos
Crianças e Jovens
Famílias em geral
Empresas locais
Organizações
Administração Pública

QUE RESPOSTA GARANTE?
Apoio na área alimentar
Vestuário e Calçado
Puericultura
Acesso à Saúde
Acesso à Educação

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...