sábado, 30 de abril de 2016

Pequenos Arqueólogos em 3D


Horário: 14h30
Fim do Evento: 14 dezembro
Localização: Museu de Évora
Pequenos Arqueólogos em 3D é uma nova atividade, a decorrer todos os meses no Museu de Évora, em que as crianças serão desafiadas a realizar uma escavação arqueológica, seguindo todos os preceitos da limpeza e registo das peças.
Dirigida sobretudo ao público escolar (entre os 8 e os 12 anos), esta iniciativa nasce de uma colaboração com o CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades e o Laboratório Hércules, ambos da Universidade de Évora.
A atividade irá decorrer nas segundas quartas-feiras de cada mês, às 14h30. Sendo gratuita, será apenas necessário fazer inscrição através do Museu de Évora, pelo e-mail  ​​mevora.secretariado@cultura-alentejo.pt​​ . ​A iniciativa apenas se concretizará com o mínimo de 6 crianças inscritas.​​
​​​​​
Org.: Museu​ de Évora e SIDEHUS (Universidade de Évora)
Contactos: Telef.: 266730480 | e-mail: mevora.secretariado@cultura-alentejo.pt
Apoios: Centro Hércules | Fundação para a Ciência e Tecnologia
Participação gratuita

Informação retirada daqui

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Michael Biberstein: "Realidade Suspensa"



Horário: Terça a domingo das 10h00 às 18h00
Fim do Evento: 01 maio
Localização: Fórum Eugénio de Almeida

​Durante a sua estadia no atelier de Michael Biberstein (Solothurn, Suiça, 1948 – Redondo, Portugal, 2013) Reto Pulfer pôde trabalhar com as ferramentas, os materiais e mesmo com as telas abandonadas e empilhadas num canto pelo artista Michael Biberstein. Aqui, Pulfer deparou-se igualmente com um conjunto de obras, umas terminadas, outras deixadas em suspenso, que mostram uma afinidade inusitada entre a prática dos dois artistas. Esta situação de uma realidade que é deixada inacabada levou-o ainda a refletir, nesta exposição singular, sobre o processo artístico e sobre o ‘incompleto’ como possibilidade de uma nova categoria estética.

Org.: Fundação Eugénio de Almeida
Contactos: Telef: 266 748 350 | Email: forumea@fea.pt| site: www.fundacaoeugeniodealmeida.pt
Entrada: Entrada: 4,00 € (gratuita ao domingo)

Informação retirada daqui

terça-feira, 26 de abril de 2016

António Bolota: "Cume"


Horário: terça a domingo das 10h00 às 18h00
Fim do Evento: 01 maio
Localização: Fórum Eugénio de Almeida

​António Bolota começou a expor em meados dos anos 90, trazendo para o universo artístico saberes provenientes da Engenharia, área onde radica a sua formação. Um conjunto de conhecimentos técnicos são convocados na criação de esculturas que se confrontam com o espaço para onde são construídas ou que se fundem com a própria arquitetura, ou ainda, no caso desta exposição, com a própria cidade. A escala das obras, a relação com a arquitetura, a relação com o corpo do espetador, o rigor do desenho e do acabamento, bem como o recurso a materiais industriais e de construção, constituem uma gramática que remete para experiências que põem em diálogo a cultura popular da manualidade com a condição contemporânea, assim como as técnicas da escultura com as tecnologias tradicionais. A exposição Cume, concebida especificamente para o Fórum, justapõe a escultura contemporânea com as tradições locais. Uma obra que quer refletir sobre o saber artesanal e sobre a perda das tradições, ao mesmo tempo que incita um processo de reflexão e trabalho comunitário em torno destas mesmas questões. Uma escultura monumental que reinterpreta uma tradição secular e a transporta para os nossos dias, criando uma ponte entre o passado e o presente, entre o tradicional e o contemporâneo, e mostrando esta cidade-património como um lugar vivo e em transformação. ​​​​

Org.: Fundação Eugénio de Almeida
Contactos: Telef: 266 748 350 | Email: forumea@fea.pt​
Entrada: Entrada: 4,00 € (gratuita ao domingo)​​

Informação retirada daqui

domingo, 24 de abril de 2016

Concerto "Jacqui Naylor"


Horário: 21h30
Evento: 26 abril
Localização: Teatro Garcia de Resende
​​
Jacqui Naylor (voz) e Art Khu (piano e guitarra)
​​A par de Diana Krall, Jacqui Naylor é seguramente uma das vozes mais importantes do chamado Smooth Jazz. Com as melhores criticas e com presença nas melhores salas e em quase todos os Festivais, é com enorme prazer que anunciamos que Jacqui Naylor estará em Portugal para quatro concertos inesquecíveis. Duração: 70min | Classificação Etária: M/10 ​

Org.: Cendrev - Centro Dramático de Évora
Contactos: Telef. 266703112 | e-mail: geral@cendrev.com​ | site: www.cendrev.com​​
Apoio: Câmara Municipal de Évora
Entrada: 10 €

Informação retirada daqui

sexta-feira, 22 de abril de 2016

“100 Anos a Guardar Memórias”


Horário: De segunda a sexta-feira das 9h. às 13h e das 14h às 18h
Inicio do Evento: 07 abril
Fim do Evento: 11 novembro
Localização: Arquivo Distrital de Évora
A exposição “100 Anos a Guardar Memórias” insere-se no âmbito das Comemorações do Centenário do Arquivo Distrital de Évora (1916-2016) pretendendo dar a conhecer documentos dos vários tipos de fundos à sua guarda com informação relativa a todos os concelhos do Distrito de Évora e, em alguns casos, a outros lugares de Portugal e do Mundo.
Comemoramos os 100 anos do Arquivo Distrital com uma exposição dedicada integralmente aos tesouros guardados e tratados por nós ao longo do tempo. A nossa primeira homenagem vai para as mais de 200 entidades do Distrito de Évora que fazem parte da nossa vida, muitas delas há 100 anos, e sem as quais não faria sentido a nossa existência.

Org: Arquivo Distrital de Évora
Contactos: Telef. 266006600 | E-mail: mail@adevr.dglab.gov.pt​ | site: http://adevr.dglab.gov.pt/​ 
Apoio: Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas | Câmara Municipal de Évora
Entrada livre

Informação retirada daqui

quarta-feira, 20 de abril de 2016

“Ñaque, ou Sobre Piolhos e Actores”, de José Sanchis Sinisterra


Horário: quarta a sábado às 21h30 | domingos às 16h00
Inicio do Evento: 21 abril
Fim do Evento: 01 maio
Localização: Teatro Garcia de Resende

​​Ñaque foi escrito em 1980, Espanha encontrava-se num processo político que ficou conhecido por "La transición" que conduziu o país da ditadura franquista ao sistema democrático. "Naque o de piojos y atores", versão americana de José Sanchis Sinisterra é uma obra divertida que gira em torno da temática da condição do ator, da sua posição na sociedade e desenvolve-se numa relação que este vai contruindo com o público. O público inter-relaciona-se com os atores forma parte do espetáculo, a parte primordial para que existam as representações teatrais. O público que, desde o seu lugar, escuta e espera divertir-se com a representação. Arrastando uma velha arca que guarda todo o aparato teatral, Rios e Solano chegam ao "aqui" e "agora" da representação, procedentes de um longo vagabundear através do espaço e do tempo. Hão-de apresentar perante o público um tosco espetáculo​, mas o cansaço, as dúvidas e os temores atrasam, interrompem uma e outra vez a atuação, num diálogo deliberado que os aparenta a Vladimiro e Estragón, os ambíguos clowns de Samuel Beckett.

Org.: Cendrev - Centro Dramático de Évora
Contactos: Telef. 266703112 | e-mail: geral@cendrev.com​ | site: www.cendrev.com
Apoio: Câmara Municipal de Évora
Duração: 70min | Classificação Etária: M/12 | Preços: 6€, Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS): 4€, Descontos 50%: Cartão Estudante, + 65 anos, Reformados/Pensionistas; Funcionários da C. M. Évora, Preços para Grupos Escolares e outros (para mais de 12 pessoas): 3€ | Cartão PassaporTeatro (estudante): 3€ | Cartão Passaporteatro Sénior: (Assinatura Anual)

Informação retirada daqui

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Concerto comemorativo do 25 de Abril


Horário: 18h30
Evento: 22 abril
Localização: Salão Nobre dos Paços do Concelho

​O Coro Polifónico Eborae Musica é dirigido atualmente por Eduardo Martins e fez em Setembro de 1987 a sua primeira apresentação pública, integrada no acontecimento cultural “Os Povos e as Artes”. O Coro Polifónico tem realizado diversas atuações ao longo da sua existência, interpretando não só polifonia da Escola de Música da Sé de Évora (sécs. XVI e XVII), como também outras obras de diferentes épocas. Destacam-se nas suas atuações a participação nas Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora”, acontecimento que a Associação Eborae Musica organiza, anualmente no mês de Outubro. Nas deslocações internacionais destaca-se a participação na Europália 91 na Bélgica e a participação no 10º Concurso Internacional de Música Sacra de Preveza, Grécia onde ficou classificado em 3.º lugar, obtendo a medalha de bronze. O Maestro Eduardo Martins foi aluno do Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian em piano, tendo concluído o respetivo curso já no Conservatório de Música de Coimbra. Licenciado em Direção Coral e Formação Musical na Escola Superior de Música de Lisboa, encontra-se neste momento a frequentar o mestrado em Direção Coral com os maestros Paulo Lourenço e Alberto Roque, sendo maestro assistente do Coro de Câmara da mesma escola (ESML). Foi Diretor Artístico do Grupo Coral Laudamus – Ovar (1999-2011) e Coro de Letras da Universidade de Coimbra (2004-2006). Atualmente dirige o Grupo Coral ViVaVoz – Oeiras, Coro Tejo e Coro Sacro da ESML – Lisboa, Coro da Universidade de Lisboa e o Coro Polifónico Eborae Musica (desde 2013). 

Org. Eborae Musica e Câmara Municipal de Évora
Contactos: Telef. 266746750 | E-mail: eboraemusica@mail.evora.net​ | www.eborae-musica.org​
Apoios: Órgãos de Comunicação de Social
Entrada livre

Informação retirada daqui

sábado, 16 de abril de 2016

Artistas del Rio de la Plata


Horário: Terça-feira a Domingo, das 09.30h às 17.30h
Fim do Evento: 30 abril
Localização: Museu de Évora
Esta mostra de arte argentina, que se realiza em Évora há cerca de 5 anos, assume, no seu trajeto artístico, uma originalidade que acaba por surpreender quem visita as exposições, proporcionando um olhar sobre um estilo de arte de grande diversidade quer a nível da técnica e da temática, quer da forma de abordagem.
Da gravura à litografia, do desenho sobre papel diário à colagem, da aguarela às técnicas mistas, os 28 trabalhos de 22 artistas, apresentados no Museu de Évora, abrem uma pequena porta numa grande viagem até à Argentina.
Informações Adicionais
Org. Elisabete Barradas | Yuco | Museu de Évora
Apoio: Câmara Municipal de Évora​

Informação retirada daqui

Luís Galrito e Canto Livre no Armazém 8


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Exposição: CáDentro–LáFora. Harmonia pela Cidade


Horário: Segunda a sexta: 16h às 19h e 22h às 02h | sábado: 22h às 02h
Fim do Evento: 30 abril
Localização: Sede da SHE "CáDentro" e outros locais da cidade "LáFora"
A partir do espólio da Sociedade Harmonia Eborense, percorrem-se 167 anos de existência da Harmonia em Évora. Esta é uma exposição itinerante que desafia a conhecer, pelas ruas da cidade, o que é e o que representa a SHE.
Cá dentro, a Sociedade Harmonia Eborense é parte ativa da vida dos seus sócios. Do teatro à música. Dos livros aos jogos. Entre o desporto e as festas. Esta é a Harmonia dentro de portas, dedicada à cultura e ao associativismo. 
Lá fora, a Harmonia revela-se aos eborenses, amigos e visitantes. Um máquina de escrever antiga. Duas cadeiras, dois telefones. Três bustos. Várias memórias espalhadas pelas ruas. 
CáDentro–LáFora. Harmonia pela Cidade é a celebração (junto dos sócios e dos eborenses) de 167 anos de História e Estórias de uma das mais antigas e prestigiadas coletividades​ de Évora. 
Fica lançado o convite para descobrir os caminhos desta exposição que estará patente na sede da Sociedade Harmonia Eborense e por vários espaços de Évora, de 1 a 30 de Abril de 2016. 

Organização da Sociedade Harmonia Eborense
Apoios: Câmara Municipal de Évora | Com Saudade | Gente da Minha Terra | Fonte de Letras | Arquivo Distrital de Évora | Laçarote | Cendrev | Ótica Havaneza

Informação retirada daqui

Ofensivo - 15 de Abril


terça-feira, 12 de abril de 2016

"Between Departure and Arrival" - Fotografias de Mónica de Miranda


Horário: De segunda a sexta-feira, das 10:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00. Aos sábados, das 14:00 às 18:00
Fim do Evento: 30 abril
Localização: Palácio de D. Manuel
Between Departure And Arrival” é uma exposição individual de fotografia, promovida pela Fundação OBRAS, que nos apresenta Mónica de Miranda: uma viajante, uma nómada global que investiga locais e o ato de viajar mas, ao mesmo tempo, faz uma viagem mental, uma cartografia emocional dos espaços que se relacionam com a sua história pessoal, a sua visão da sociedade e os seus desejos. 
Sobre os valores do mundo pós-moderno expressos no seu trabalho, Mónica de Miranda revela que “a minha identidade cultural é um lar imaginário: um lugar de imaginação, pensamentos e sentimentos. O nosso lar não diz respeito a um lugar físico mas a um sentimento de refúgio, de pertença e conforto”.
Mónica​ de Miranda expôs a solo em Londres, Amsterdão e Lisboa. A mais recente exposição foi “Hotel Globo” no Museu Nacional de Arte Contemporânea no Chiado, Lisboa (2015). Participou em exposições coletivas, eventos de arte e em projetos de investigação pelo mundo inteiro, focando-se em países em desenvolvimento.

Org. Organização Fundação Obras | Câmara Municipal de Évora
Contactos: Telef. 268959007 | E-mail: obrasart@hotmail.com | Site: www-obras-art.org
Entrada livre

Informação retirada daqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...